Os 5 Melhores Desenhos de Tex Avery dos Anos 30

Impossível encaixar os melhores desenhos do grande mestre Tex Avery em uma única lista. Assim resolvi dividí-la em décadas.

A mais impressionante qualidade de Tex era sua capacidade de criar um universo absurdo, mas crível. Com regras nebulosas para quem vê, mas sólidas para quem habita. No meio do desenho, um personagem pega a cabeça do outro e a joga pela janela. Embora absurda, a situação sempre acaba por estar de acordo com todo o resto. Mas isso não indica que as regras ficaram claras. E você segue, continuando sem saber de onde a piada irá surgir.  É um mundo bizarro, engraçado e perturbador, pelo qual é impossível não ser tragado por completo. Ao menos, é o que sinto.

Ah, e o timingessa palavra de difícil tradução ( algo como noção de tempo ) que é crucial em comédia, e cujo uso indevido pode transformar boas piadas em algo meh! Tex Avery é um mestre incontestável do timing.

E também a imaginação para situações estapafúrdias, como tipo em I Love to Singa: onde um pai e mãe corujas ( literalmente ) amantes da música clássica assistem orgulhosos ao nascimento dos filhos, que já saem do ovo com os instrumentos, salvo o último, que tem a pachorra de vir ao mundo como um cantor pop.

Seguem cinco desenhos dos primórdios da carreira de Tex, na Warner. Ainda não são seus melhores ( na minha opinião, sua obra atinge a melhor fase nos anos 50 ), mas são desenhos bem interessantes, alguns por motivos mais específicos que outros ( como em Mugs With Dirty Mugs onde Avery arregaça com a   quarta parede “ ) , mas todos já contam com as qualidades já citadas de um dos reis da animação.

 

I LOVE TO SINGA – 1936

 

 

 

PORKY’S DUCK HUNT – 1937

 

 

 

PORKY THE WRESTLER – 1936

 

 

 

HAMATEUR NIGHT – 1938

 

 

 

THUGS WITH DIRTY MUGS – 1939

Comentários