o Trono de Ferro

2026
0

Amar a si mesmo e ainda não ter assistido  A Game of Thrones  é um mistério inexplicável à minha satisfação.  Mas enfim…

Faz algum tempo que a moda em Roliúde tem sido usar animação nos créditos iniciais de seus filmes.  A prática existe, eu sei, desde o tempos da Pantera Cor de Rosa, que aliás, nasceu crédito e virou série.  Mas só recentemente animar créditos se tornou lugar comum.

Agora, as séries de TV  entraram na onda. Não estranho, pois a TV é o novo cinema.  Aliás, hoje em dia, quando alguém me pergunta se tem algum filme bom passando no cinema, recomendo ir ver TV, que tem dado de lavada em Roliúde, sobretudo em originalidade.

Recomendo sobretudo a HBO, A Game of Thrones em particular. Roteiro, cenografia e atuações à parte, a abertura, em especial, é uma obra de arte :

É trabalho do triunvirato em efeitos visuais  ELASTIC a52 e Rock Paper Scissors e envolveu mais de 20 artistas de áreas como concept, modelagem, animação e composição, por um período de seis meses. Há curiosidades técnicas mil.  E eu poderia continuar, mas chega.  Para que continuar lendo quando pode  ver os soberbos desenhos de produção:

 

Quantos de nós,  ao assistir Alf e Super Vicky,  imaginarámos que um dia,  aberturas de TV viriam a se  tornar uma expressão artística de tão alto gabarito ?  Tenho achado a novidade tão divertida que tenho até uma coleção.  Logo menos, a “abrirei na roda”, como costumam dizer os povos do extremo  Leste.

Já a tradução; Trono de Ferro,  ainda soa estranha ao dizer, mas reconheço como boa alternativa à litreral; Jogo dos Tronos.  Já houve tempos piores. Afinal, já tivemos que nos esforçar para acostumar com o E.T.eimoso.

A abertura:

Logo menos tem mais

Lovric

Comentários